Veja o gabarito das questões objetivas
Nos acompanhe nas redes sociais

PROJETO 2013-2014 (CAPES) - Curso de Complementação e Aprofundamento dos Estudos de Química

O que é?

Nos últimos anos, o MEC vem investindo em propostas que visam uma melhoria do Ensino Médio. Inicialmente, por meio das Diretrizes e Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e, mais recentemente, por meio do Programa Nacional do Livro Didático. Este programa tem como objetivo aquisição e distribuição nas escolas públicas de ensino médio de livros selecionados por professores experientes em suas áreas de atuação. Esses dois programas devem possibilitar o acesso dos melhores livros didáticos de cada área aos estudantes e professores do Ensino Médio. Eles, no entanto, não garantem a efetiva utilização dos livros pelos estudantes e, às vezes, até mesmo professores. Muitos fatores influenciam este fato, entre eles, a dificuldade de uma leitura significativa de alguns estudantes, que resulta em uma pouca disposição e motivação para a leitura e logo para o estudo/ aprendizagem.

Programa

As atividades nas escolas serão realizadas em um período de 4 horas por semana, em horários não coincidentes aos de aulas, de preferência na própria escola. De quinze em quinze dias serão feitas leituras e discussões de capítulos do livro didático utilizado pelo professor do ensino médio. Esta leitura será conduzida por um aluno da UFBA orientado por um professor da mesma universidade, juntamente com o professor da escola pública. Os grupos de estudo não deverão ter mais do que 40 estudantes. Nas outras semanas, serão realizadas atividades diversas com o intuito de motivar o estudante. Entre outras serão realizados experimentos, jogos, improvisações teatrais, leituras e/ou seminários sobre temas da realidade dos estudantes.

As aulas experimentais deverão ocorrer na escola pública participante do projeto, que deve ter a infra estrutura disponível. Caso a escola selecionada não possua laboratório ou outro local apropriado para o desenvolvimento da atividade, os experimentos poderão ser conduzidos no Instituto de Química (IQ). Para tal, a escola ficará responsável em viabilizar o transporte supervisionado dos estudantes da escola até o Campus de Ondina. A utilização do espaço institucional (laboratórios do IQ) não deve causar perturbações na rotina do Instituto porquanto será realizada aos sábados, com o dispêndio de custeio bancado pelo próprio projeto. O professor da escola deverá indicar o livro utilizado e fornecer o planejamento didático, para que as leituras sigam, preferencialmente, a programação das aulas assistidas pelos estudantes. Os estudantes de graduação serão orientados, como realizar a leitura e quais os conceitos e temas devem ser reforçados pelo professor (UFBA). Estes deverão se reunir com os estudantes (UFBA) e os professores do EM no inicio da programação e de quinze em quinze dias, para planejar novas atividades e avaliar as atividades realizadas.


Conteúdo Programático

1 Modelo Químico da Matéria
    Tipos de Matéria: substância e mistura;
    Processos de separação de misturas;
    Propriedades da matéria: físicas e químicas;
    Fenômenos físicos e químicos;
    Energia e o modelo químico da matéria: energia cinética e potencial;
    Partículas formadoras da matéria: átomos, moléculas e íons;
    Medidas em Química: pressão, volume, massa, quantidade de matéria (mol)
2 Estrutura da Matéria
    Partículas fundamentais do átomo: elétrons, prótons e nêutrons;
    Modelos Atômicos: dos gregos a Dalton; modelo de Thomson; modelo de Rutherford / Bohr; distribuição dos elétrons nas camadas segundo Bohr;
    Número atômico e Número de massa.
3 Tabela Periódica
    O que é; lógica da construção; usos
    Propriedades dos elementos: tamanhos de átomos; propriedades metálicas.
4 Forças entre as partículas formadoras da matéria
    Ligações Químicas: definição; tipos – covalente, iônica, metálica;
    Ligação Covalente: compartilhamento de elétrons, Teoria de Lewis, eletronegatividade, ligações polares e apolares;
    Ligação Iônica: formação de íons e de sólidos iônicos: energias envolvidas;
    Ligação Metálica: teoria do “mar de elétrons”;
    Forças Intermoleculares: definição; tipos: dipolo–dipolo, dipolo instantâneo–dipolo induzido; polaridade de moléculas.
5 Fases da Matéria
    Forças Interpartículas e as fases da matéria
    Teoria Cinético-Molecular da matéria
    Fase Sólida: características macroscópicas; fusão e sublimação; tipos de sólidos;
    Fase Líquida: características macroscópicas; vaporização e solidificação; pressão de vapor; viscosidade;
    Fase Gasosa: características macroscópicas; liquefação / condensação e sublimação; compressibilidade, expansibilidade e miscibilidade; teoria cinético–molecular da matéria e o modelo do gás ideal; leis dos gases ideais.
6 Estados Dispersos da Matéria
    Soluções e Colóides: definição; características;
    Formação de Sistemas Dispersos: energias envolvidas;
    Concentração de Soluções: definição; soluções saturadas, insaturadas, concentradas e diluídas;
    Concentração de soluções: modos de expressar; cálculos;
    Sistemas coloidais: propriedades.
7 Reações Químicas
    Reação química: definição
    Equação química: significados micro e macroscópico
    Leis das Combinações Químicas
    Estequiometria: massa molar; quantidade de matéria (mol); cálculos estequiométricos.
8 Ácidos e Bases
    Conceito ácido–base de Arrhenius
    Conceito ácido–base de Brönsted-Lowry
    Ácidos e Bases fortes e fracos
    pH e concentrações de ácidos e bases
    Solução Tampão
9 Sais e Óxidos
    Definição; Comportamento em água;
    Sabões e Detergentes: sais orgânicos.
10 Termoquímica
    Reações endotérmicas e exotérmicas;
    Calor de reação: formação, combustão, neutralização.

11 Cinética Química
    Velocidade de reação: definição;
    Energia de Ativação;
    Fatores que influem nas velocidades das reações.
12 Equilíbrio Químico
    Constante de equilíbrio;
    Princípio de Le Chatelier e os fatores que afetam o equilíbrio.
13  Eletroquímica
    Reações de oxirredução; Potenciais redução / oxidação;
    Pilhas;
    Eletrólise.
14 Compostos Orgânicos
Hidrocarbonetos: características gerais; nomenclatura IUPAC; ocorrências; propriedades; usos.
Funções Orgânicas: álcoois, éteres, aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos, ésteres, aminas, amidas – identificação; nomenclatura IUPAC; ocorrência; propriedades; usos.
Carboidratos, Lipídios, Aminoácidos e Proteínas: identificação; propriedades; usos.

15 Identificação de Reações Orgânicas: combustão, craqueamento, adição, eliminação, substituição, condensação, polimerização.

Objetivo Principal

Melhorar a compreensão dos estudantes do Ensino Médio sobre a Química e consequentemente, colaborar para a diminuição da evasão escolar, uma vez que química é considerada uma disciplina difícil.

Objetivos Específicos

  • Trabalhar a leitura significativa de livros didáticos de química aprovados no último PNLEM
  • Motivar os estudantes para o estudo da química através da participação dos mesmos na leitura e em várias atividades lúdicas, e experimentais.
  • Ampliar a interação entre Universidade e o Ensino Médio.
  • Preparar os estudantes da rede pública da Bahia para participação no projeto Olimpíada Brasileira de Química.

Metodologia

As atividades nas escolas serão realizadas em um período de 4 horas por semana, em horários não coincidentes aos de aulas, de preferência na própria escola. De quinze em quinze dias serão feitas leituras e discussões de capítulos do livro didático utilizado pelo professor do ensino médio. Esta leitura será conduzida por um aluno da UFBA orientado por um professor da mesma universidade, juntamente com o professor da escola pública. Os grupos de estudo não deverão ter mais do que 40 estudantes. Nas outras semanas, serão realizadas atividades diversas com o intuito de motivar o estudante. Entre outras serão realizados experimentos, jogos, improvisações teatrais, leituras e/ou seminários sobre temas da realidade dos estudantes.
As aulas experimentais deverão ocorrer na escola pública participante do projeto, que deve ter a infra estrutura disponível. Caso a escola selecionada não possua laboratório ou outro local apropriado para o desenvolvimento da atividade, os experimentos poderão ser conduzidos no Instituto de Química (IQ). Para tal, a escola ficará responsável em viabilizar o transporte supervisionado dos estudantes da escola até o Campus de Ondina. A utilização do espaço institucional (laboratórios do IQ) não deve causar perturbações na rotina do Instituto porquanto será realizada aos sábados, com o dispêndio de custeio bancado pelo próprio projeto. O professor da escola deverá indicar o livro utilizado e fornecer o planejamento didático, para que as leituras sigam, preferencialmente, a programação das aulas assistidas pelos estudantes. Os estudantes de graduação serão orientados, como realizar a leitura e quais os conceitos e temas devem ser reforçados pelo professor (UFBA). Estes deverão se reunir com os estudantes (UFBA) e os professores do EM no inicio da programação e de quinze em quinze dias, para planejar novas atividades e avaliar as atividades realizadas.

Equipe

COORDENADOR DE ÁREA

  •     LAFAIETE ALMEIDA CARDOSO

SUPERVISÃO

  •     SILVIA REGINA GOMES CORREIA

INICIAÇÃO A DOCÊNCIA


  •     JOÃO CARLOS SILVA CONCEIÇÃO
  •     LAÍS BARRETTO MAIA - de 01/07 a 30/09/2014
  •     LUIZA THIARA MELO CARDOSO - até 06/2013
  •     NAIARA DE JESUS FREITAS - de 01/07 a 30 de setembro
  •     RICARDO WILLIAM DE OLIVEIRA SOUZA FILHO
  •     RAONI COSTA DE OLIVEIRA MOREIRA  - a partir de out / 2014
  •     SHIRLEY SANTOS DE SOUZA - até 06/2013
  •     SUELANE DOS SANTOS BONFIM

Escola Participante

Colégio Estadual Thales de Azevedo

Site

http://equipobaq.blogspot.com.br/

Horário de aulas

TURMA

DIA

HORA      

LOCAL

MONITOR

1º Ano - Vespertino

QUARTA-FEIRA

08:00 às 12:00

SALA 19

JOÃO

2º Ano - Vespertino

SEXTA-FEIRA

08:00 às 12:00

SALA 23

RAONI

2º Ano -Matutino

QUINTA-FEIRA

13:30 às 17:30

SALA 19

RICARDO

1º Ano - Vespertino

QUARTA-FEIRA

08:00 às 12:00

SALA 22

SUELANE